Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

pt PT en EN fr FR es ES

Opções de acessibilidade

Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Curso de extensão: Produção de textos jornalísticos para divulgação na mídia alternativa

  • Publicado: Quarta, 20 de Outubro de 2021, 09h30
  • Última atualização em Segunda, 21 de Março de 2022, 18h15
  • Acessos: 132

WhatsApp Image 2022 03 21 at 16.16.56 2

 

Curso de extensão: Produção de textos jornalísticos para divulgação na mídia alternativa

Ministrante: Tiffany Higgins (bolsista fullbright e PDTSA/Unifesspa)

Data: De 29/março a 21/junho, nove encontros virtuais, quinzenalmente nas terça-feiras, dàs 14h - 17h, formato virtual

Carga Horária Total: 45 h (27 h presenciais + 18 h atividades)

Inscrições no SigEventos/Unifesspa (link)

Gratuito com emissão de certificados para alunos que completarem as atividades

Sobre o curso:

O curso está voltado a professores e alunos de graduação e pós-graduação com interesse em temas socioambientais e outros relacionados a região, além de comunicadores indígenas, camponeses e de outras comunidades tradicionais que queiram aprender a elaborar textos com caráter jornalístico para divulgação em mídias e jornais.

O conteúdo é aberto, abrangendo as áreas acadêmica, jurídica, artística, jornalística, entre outras. Cada aluno deverá usar o seu próprio conhecimento comunitário, experiências próprias ou pesquisa de campo como base da produção textual. A definição de um tema pré-estabelecido, não constitui requisito necessário, pois o curso prevê a realização de exercícios para a elaboração de propostas pelos participantes.

A finalidade do curso é desenvolver textos segundo os principais gêneros jornalísticos. Estratégias para publicação sobretudo em veículos independentes também constituem objeto de discussão. A professora dará devolutivas sobre as versões apresentadas e oferecerá ideias para divulgação em diferentes veículos de comunicação.

As primeiras semanas do curso serão dedicadas à  análise de textos acadêmicos, jornalísticos e de ONGs para entender as expectativas editoriais de cada tipo de veículo. Os alunos travarão contato com uma gama variada de textos jornalísticos, de sites independentes como Info Amazônia, Amazônia Real, O Eco, Mongabay e Agência Pública a sites mais comerciais como Reuters, DW, Associated Press, por exemplo.

Durante o primeiro mês, os alunos deverão levantar ideias e escolher um assunto que julguem importante para divulgar ao público. De abril até junho, os encontros ocorrerão uma vez a cada duas semanas para que os alunos tenham tempo suficiente de escrever e editar versões da reportagem completa. As datas previstas dos encontros são: 29/03, 05/04, 12/04, 26/04, 10/05, 24/05, 31/05, 14/06, 21/06, nas terças feiras, das 14:00h-17:00h

No formato de discussão e oficina de escrita, o aluno vai trabalhar com o foco escolhido, realizar investigações e produzir uma matéria apta para publicação pelo veículo selecionado. Os rascunhos serão compartilhados e discutidos em formato coletivo.

Nos encontros serão realizados exercícios e discussões acerca dos elementos que compõem uma reportagem. Vários tópicos serão aprofundados para apoiar o desenvolvimento do trabalho: como fazer entrevistas, estratégias para evitar viés e provocar interesse no leitor (com a descrição do lugar, o perfil de uma ‘personagem’ particular e inserção de elementos narrativos, por exemplo), verificação de dados, variação de informações -- testemunhos, diversificação de fontes, entrevistas com especialistas e a importância de ouvir vários lados para oferecer uma perspectiva imparcial (uma das principais expectativas da prática jornalística). Em relação aos pesquisadores, o curso também discutirá como converter um estudo acadêmico para uma linguagem e narrativas mais acessíveis criar engajamento do público em geral.

Ressaltamos que as aulas são abertas a integrantes de ONGs e grupos comunitários.

Tiffany Higgins será a ministrante do curso. É bolsista Fulbright no Brasil onde está no Programa de Pós-graduação em Dinâmicas Territoriais e Sociais na Amazônia (PDTSA/Unifesspa) fazendo pesquisa sobre os impactos da hidrovia Araguaia-Tocantins. É bolsista também do Pulitzer Rainforest Journalism Fund. É pesquisadora das humanidades ambientais e tradutora literária da poesia da Marcia Kambeba do povo Kambeba.

Link para inscrição: https://sigeventos.unifesspa.edu.br/evento/PTJPDMA2022

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página