PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO
DINÂMICAS TERRITORIAIS 

E SOCIEDADE NA AMAZÔNIA

Notícias em Destaque

Linhas de Pesquisa
Conheça nossas linhas de pesquisas

A JALLA (JORNADAS ANDINAS DE LITERATURAS LATINOAMERICANAS) - Amazônia 2018 realizada na Universidade Federal do Acre (Rio Branco), mais do que um congresso de intelectuais, é um acontecimento de relações fraternas, partilhas solidárias, inquietações, problematizações, lugares de enunciação, formulação e proposição no terreno das literaturas e das práticas culturais.

O PDTSA foi representado, no evento, pelos Professores Hiran de Moura Possas, Jerônimo da Silva e Silva e pela mestranda Concita Sompré.

A Conferência de abertura ““Qué significa pensar desde Amerindia?”, com Juan Jose Bautista Segales (Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM) - realizada no Anfiteatro Garibaldi Brasil - trouxe para a cena acadêmica cosmologias ameríndias pensando o mundo: as artes, as línguas e as interfaces-tensões com os conhecimentos eurocentrados.

 No Simpósio Temático 08 “Crítica decolonial e cosmologias afroindígenas: posturas e saberes na Amazônia Oriental” – realizado no auditório Adriana Delgado Santelli, o  professor Jerônimo da Silva e Silva (Coordenador do ST.) apresentou a pesquisa “A ciência dos encantados: cosmologias afroindígenas no nordeste paraense”, um estudo interdisciplinar com rezadeiras, no nordeste do Pará. No mesmo simpósio, o professor Hiran de Moura Possas e Concita Sompré apresentaram a comunicação “Diálogos ontológicos: a perda do caminho”, pesquisa de cruzamentos cosmológicos realizada desde 2014 com os Gavião Kyikatêjê (Terra Indígena Mãe Maria), município de Bom Jesus do Tocantins Pará.

No Simpósio Temático 13 “Discursos periféricos: patrimônio e literaturas” – realizado na Sala de Vídeo conferência (Pós Graduação)  - o professor Hiran de Moura Possas apresentou sua pesquisa PIBIC “Barbantes em Movimentos: Versejos de Massacres na Boca da Noite”, um estudo sobre narrativas (cordéis) testemunhais de massacres, no sul e sudeste do Pará.

Concomitantemente, programações culturais: exposições, performances e lançamentos de livros foram realizados. Ao final do evento, a conferência “Flujos, entramados, operaciones culturales: África en América”, com Ana Pizarro (Universidad de Santiago de Chile), deslindou temáticas sobre os agenciamentos das culturas de matrizes africanas na América Latina.

Notícias e Eventos